Degelo "abre" nova rota entre a Europa e a Ásia

Um navio dinamarquês atravessou com sucesso o Ártico russo, traçando uma nova rota. E que pode significar menos 15 dias para percorrer a distância entre a Europa e a Ásia.

O navio carregava peixe congelado e esta foi uma viagem experimental, noticia o The Guardian. Demonstrou que o degelo no Ártico potencia a abertura de uma nova rota da Europa para o leste da Ásia.

O cargueiro chegou a São Petersburgo na sexta-feira, depois de deixar a cidade portuária russa de Vladivostok, no Pacífico, a 22 de agosto.

"A Maersk Sale fez a viagem com um teste único e permitiu-nos ganhar experiência operacional. O navio teve um bom desempenho em ambiente desconhecido", disse Palle Laursen, diretor técnico da A.P. Moller-Maersk, o maior grupo de transporte marítimo do mundo.

A rota do Mar do Norte poderá ser uma via mais curta para quem viaja do leste da Ásia para a Europa do que a passagem do Noroeste pelo Canadá, porque provavelmente estará livre de gelo mais cedo devido às mudanças climáticas.

Os especialistas estimam que pode reduzir a distância percorrida do leste da Ásia para a Europa, dos 21 mil km através do canal de Suez, para 12 mil km, o que reduziria o tempo de viagem em 10 a 15 dias.

Não é a primeira vez que a embarcação completa a rota russa do Ártico, e Laursen sublinhou que a viagem foi "para ganhar experiência operacional numa nova área e testar sistemas de embarcação".

Mas, para já, a rota do Mar do Norte não é vista como uma alternativa comercial às rotas leste oeste existentes.

"Hoje, a passagem só é viável por cerca de três meses por ano, o que pode mudar com o tempo. Além disso seria necessário um investimento adicional, justificou Palle Laursen..

Durante a jornada de 37 dias, a Maersk esteve em "em estreito diálogo" com as autoridades russas e empresas de quebra-gelo como medidas de precaução.

A empresa está entre os maiores navios de classe de gelo do mundo projetados especificamente para operar em águas frias.

Exclusivos