Declarado estado de emergência nas Maldivas

Há "ameaças à segurança nacional", garante o governo

O Governo das Maldivas declarou hoje o estado de emergência devido "a ameaças" à segurança nacional, depois de um alegado atentado contra o Presidente, Abdula Yameen, em setembro passado, e a posterior detenção do vice-presidente.

O ministro do Interior, Umar Naseed, confirmou hoje a decisão governamental à agência noticiosa Efe, vincando que foi suspenso "um número limitado" de direitos civis, mas sem recolher obrigatório.

As Maldivas declararam o estado de emergência por 30 dias, de acordo com o artigo 253.º da Constituição do país, sobre "ameaças à segurança nacional", segundo informou o ministro dos negócios Estrangeiros na rede social Twitter.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG