Levou gravidez até ao fim para doar órgãos da bebé que iria morrer

Mulher descobriu que a filha ia sobreviver no máximo durante alguns dias

Uma mulher decidiu levar a gravidez até ao fim mesmo sabendo que a filha morreria pouco depois do parto para poder doar os órgãos da bebé. Keri Young e o marido Royce Young, de Oklahoma, Estados Unidos, descobriram em dezembro que Eva, a filha mais nova do casal, estava a desenvolver-se sem cérebro e apenas sobreviveria durante horas ou dias após o parto.

Face a esta notícia devastadora na 19ª semana de gestação, Keri, que assume abertamente ser contra o aborto "em qualquer fase da vida", decidiu seguir com a gravidez até ao fim. Eva, que sofria de anencefalia, nasceu a 17 de abril.

"Nós dissemos olá e adeus à nossa doce Eva Grace ontem", escreveram Keri e Royce em publicações nas redes sociais em que mostram a menina.

"Ela era tão perfeita à maneira dela", escreveu Keri.

No Facebook, Keri disse que muitas vezes pensou em desistir e que era muito difícil sentir a filha a dar pontapés dentro da barriga durante meses. "Continuar a gravidez significava ter de chorar pela perda de uma criança. Teríamos de fazer um funeral para a nossa bebé", escreveu a mãe em dezembro.

A decisão de seguir com a gravidez foi tomada pelo casal três dias depois de receberem a notícia.

"A Eva vai ter uma vida mesmo que seja curta. Ela vai doar qualquer coisa que consiga e fazer mais no tempo dela na Terra do que eu alguma vez farei", continuou Keri na mesma publicação no Facebook.

A história do casal tornou-se conhecida em fevereiro, após Royce ter feito uma publicação que se tornou viral. No Facebook, Royce falou sobre o momento em que o casal descobriu que a filha iria morrer e de como Keri conseguiu ser altruísta e propor que doassem os órgãos de Eva.

"Eu era um espetador da minha própria vida, a assistir a uma super-heroína a encontrar os seus superpoderes", escreveu Royce, em fevereiro.

"No pior momento da vida dela, literalmente, ao descobrir que a bebé dela ia morrer, ela demorou menos de um minuto a pensar em outra pessoa e em como o altruísmo dela poderia ajudar", continuou o homem. "Foi uma das coisas mais poderosas que já vi".

O casal tem sido muito elogiado nas redes sociais.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG