Cubanos fazem fila para se despedir de Fidel Castro

Última homenagem ao ex-líder decorre no memorial a José Martí, na Praça da Revolução, em Havana.

Centenas de pessoas fizeram fila desde as primeiras horas da manhã na Praça da Revolução em Havana à espera das 9.00 (14.00 em Lisboa) e da abertura do memorial José Martí, para prestar homenagem ao ex-líder cubano, que morreu na sexta-feira aos 90 anos.

Existem três pontos de homenagem, exatamente iguais, com guarda de honra do batalhão de cerimónias das Forças Armadas Revolucionárias. Em todos há uma foto grande de Fidel Castro, de corpo inteiro, a olhar para o horizonte e vestido com o icónico uniforme. Em nenhum deles, segundo a EFE, se veem as cinzas do ex-líder cubano, que foi cremado no sábado.

As autoridades cubanas pediram para as pessoas prestarem a sua homenagem vestidas de vermelho, azul ou branco, sem chapéu. Algumas levam gladíolos, outras rosas.

À hora que abriu o memorial, foram disparadas 21 salvas de artilharia, em simultâneo em Havana e Santiago de Cuba.

Amanhã, haverá um grande ato de homenagem na Praça da Revolução e a partir de quarta-feira as cinzas do histórico comandante da Revolução Cubana vão percorrer o país. No domingo, será o funeral, em Santiago de Cuba.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG