Cruzeiro à deriva na costa norueguesa. Quase 500 pessoas resgatadas

Há cinco helicópteros a participar na operação de resgate ao largo da Noruega. Já foram retirados 479 passageiros, mas ainda há centenas de pessoas no interior do navio.

O navio de cruzeiro com mais de 1.300 passageiros que se encontra à deriva na costa norueguesa conseguiu reiniciar três dos seus quatro motores e será rebocado ainda hoje para um porto nas proximidades, anunciaram as autoridades norueguesas.

Até ao momento, foram retirados 479 passageiros, 20 dos quais foram transferidos para o hospital, devido a ferimentos. Como o navio está a ser rebocado para o porto de Molde, o transporte aéreo de passageiros - maioritariamente dos EUA e da Grã-Bretanha - foi entretanto suspenso.

Ao início da tarde deste domingo, centenas de pessoas aguardavam ainda o resgate dentro do navio de cruzeiro, estando prevista a sua chega a terra às 16.30 (15.30 em Lisboa).

Os rebocadores, que se encontram na parte da frente e de trás da embarcação, estão a rebocar o navio a uma velocidade de 13 quilómetros por hora, sendo que este se situava a cerca de 80 quilómetros do porto, que fica na costa oeste da Noruega.

Segundo um porta-voz das operações de resgate, citado pela Reuters, "o capitão diz que considera segura a situação dos passageiros a bordo".

Em comunicado, a Cruz Vermelha adiantou que muitos passageiros ficaram traumatizados com o episódio, pelo que vão precisar de apoio quando chegarem a terra.

Neste momento, estão a ser organizadas as viagens dos passageiros para casa, sendo expectável que os primeiros a ser retirados regressem ainda hoje. Segundo as informações da televisão pública norueguesa NRK, o navio poderá demorar cerca de quatro horas até chegar a terra.

Os serviços de resgate norueguês relataram na sua conta no Twitter que há cinco helicópteros a participar na operação, bem como um número indeterminado de embarcações.

"O navio de cruzeiro Viking Sky enviou um sinal de socorro indicando problemas no motor numa situação de mau tempo. Enviámos vários helicópteros e barcos para a área", disseram os serviços de resgate do condado de Møre em comunicado.

Enquanto esperavam pelo resgate, alguns passageiros foram partilhando fotografias e vídeos no interior do navio.

"Nós estávamos a almoçar quando começou a tremer. As vidraças partiram-se e a água entrou. Foi um caos. A viagem no helicóptero, prefiro esquecer. Não foi divertido ", contou o passageiro norte-americano John Curry à emissora pública NRK no sábado.

As autoridades norueguesas montaram um centro de apoio num pavilhão desportivo perto da costa para receber os passageiros que vão sendo resgatados.

O incidente ocorreu a cerca de 2,5 milhas náuticas da área de Møre og Romsdal (oeste da Noruega), uma região onde os naufrágios são frequentes.

As águas do litoral de Hustadvika são consideradas águas complexas para a navegação, uma vez que são frequentes ventos e correntes.

Notícia atualizada às 15.00

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG