Criança resgatada no mar: "Pensava que não me ias salvar porque sou negro"

Um rapaz senegalês de 10 anos foi arrastado pela corrente já depois da praia ter ficado sem vigilância. No entanto, a nadadora salvadora ainda estava por perto e fez o salvamento.

"Pensava que não me ias salvar porque sou negro". As palavras são de um rapaz senegalês de 10 anos, a passar férias em Can Pere Antoni, (Palma de Maiorca, Espanha), salvo por uma nadadora salvadora que já estava fora de serviço. O jovem tinha ido ao mar já depois da praia estar sem vigilância, mas Macarena Cabujo, a nadadora salvadora, ainda se encontrava no areal.

Estava a jogar voleibol quando se apercebeu de que havia uma criança a cerca de 200 metros da costa a ser empurrada pela corrente, conta o jornal espanhol El Mundo. Não teve tempo de levar para o mar nem o material, já arrumado. Correu apenas com uma boia para poder manter o rapaz à tona até chegar a equipa de resgate. Macarena Cabuiu conseguiu, durante cerca de 15 minutos, que o rapaz permanecesse calmo, tendo conseguido que ele entrasse no barco com sentidos.

"Eu disse-lhe para ficar calmo, que íamos sair dali. Mas sabia que a corrente estava a puxar muito", admite a nadadora salvadora, que não se conseguiu esquecer a frase que ouviu quando chegou perto da criança: "pensava que não me ias salvar porque sou negro".

O rapaz chegou a terra desmaiado, mas foi assistido por uma equipa de emergência, encaminhado para o hospital mais próximo, e depressa recuperou as forças.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG