Pelo menos 21 pessoas infetadas no navio de cruzeiros Grand Princess

As autoridades realizaram testes esta sexta-feira depois de um passageiro de uma viagem anterior ter morrido pela doença provocada pelo novo coronavírus e de pelo menos quatro terem sido infetados.

Pelo menos 21 pessoas que estão a bordo do navio de cruzeiros Grand Princess, retido ao largo da costa da Califórnia, estão contagiadas com o Covid-19, 19 das quais são elementos da tripulação, anunciou esta sexta-feira o vice-presidente norte-americano.

De acordo com o vice-presidente dos Estados Unidos da América, Mike Pence, citado pela agência Associated Press, o Governo está a trabalhar com as autoridades do estado da Califórnia para encaminhar a embarcação para um porto não comercial durante o fim de semana.

Uma vez no porto, os cerca de 3.500 ocupantes do navio de cruzeiros vão ser testados para a presença do novo coronavírus.

Um helicóptero militar entregou os kits de teste através de uma corda e posteriormente recebeu-os para análise laboratorial, enquanto o Grand Princess se mantém ao largo, cumprindo ordens para não acostar.

A empresa Princess Cruises, proprietária do navio, disse que 45 pessoas foram selecionadas para os testes.

As autoridades realizaram os testes depois de um passageiro de uma viagem anterior ter morrido pela doença provocada pelo novo coronavírus e de pelo menos quatro terem sido infetados.

Outro navio cruzeiro da mesma empresa, o Diamond Princess, ficou em quarentena por duas semanas em Yokohama, no Japão, por causa do vírus e cerca de 700 das 3.700 pessoas a bordo foram infetadas, no que os especialistas consideraram ter sido uma falha nos protocolos de saúde pública.

O número de pessoas infetadas pelo Covid-19 em todo o mundo ultrapassou as 100 mil, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP), com dados atualizados às 15:00 desta sexta-feira.

Das pessoas infetadas em 91 países, morreram mais de 3.400.

Portugal tem 13 casos confirmados.

A epidemia de Covid-19, detetada em dezembro, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A OMS declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG