Covid-19. Mais de 460 mortos e 4.500 infetados em Espanha nas últimas 24 horas

Nas últimas 24 horas, Espanha registou 462 mortos com o novo coronavírus e um aumento de 4.517 no número de infetados.

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início da pandemia, o país teve um total de 33.089 casos da pandemia da covid-19, dos quais 2.182 morreram e 3.355 já tiveram alta e são considerados como curados.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 10.575 infetados e 1.263 mortos, seguida pela da Catalunha (5.925 e 245), a do País Basco (2.421 e 120) e a de Castela-Mancha (2.078 e 145).

O cenário é de guerra

A situação que se vive nos hospitais madrilenos, e que se teme estender-se a toda a Espanha, é dramática. Uma reportagem do jornal El País deste domingo dá conta do desespero destes dias entre os profissionais de saúde, que comparam o que se está a viver com uma guerra, contra um inimigo invisível, e não encontram paralelo para a situação.

As unidades de cuidados intensivos (UCI) dos hospitais de Madrid estão a dar resposta ao dobro dos doentes que a sua capacidade normal permitiria, os médicos, enfermeiros e auxiliares estão no limite das suas forças e com medo, a que se soma a falta de equipamento médico e de proteção. Os doentes que tratam estão em estado grave, sedados, entubados, isolados, a requerer cuidados 24 horas por dia, durante semanas. E prevê-se que sejam muitos mais nos próximos dias.

Siga aqui todo o desenvolvimento do surto.

Recomendações da DGS:
Para evitar que a epidemia se espalhe a DGS reforça os conselhos relativos à prevenção: evitar contacto próximo com pessoas que demonstrem sinais de infeção respiratória aguda, lavar frequentemente as mãos, evitar contacto com animais, tapar o nariz e a boca quando espirra ou tosse e lavar as mãos de seguida pelo menos durante 20 segundos. Em caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre, tosse, dificuldade respiratória), a autoridade de saúde pede que não se desloque às urgências, mas para ligar para a Linha SNS 24 (808 24 24 24). A tosse é o sintoma mais frequente (65%) entre os casos confirmados, seguida de febre (46%), dores musculares (40%), cefaleia (37%), fraqueza generalizada (24%) e, por último, dificuldades respiratórias (10%).
covid19.min-saude.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG