Congo: acidente ferroviário terá feito dezenas de mortos

Rádio da ONU diz que podem ter morrido entre 8 a 33 pessoas no descarrilamento de comboio de mercadorias que teria passageiros clandestinos

Um acidente com um comboio de mercadorias que transportava materiais inflamáveis ocorrido este domingo no sudeste da República Democrática do Congo poderá ter feito dezenas de mortos, segundo fontes oficiais e a rádio das Nações Unidas, Okapi.

As fontes admitem que entre 8 a 33 pessoas, todos passageiros clandestinos, terão perdido a vida no acidente. "Até ao momento, existem oito mortos e vários feridos. O balanço poderá ser muito maior", afirmou, em declarações à agência de notícias francesa France Presse (AFP), Jean-Marie Tshizainga, ministro das Minas da província de Lualaba.

Na sua página na Internet, a rádio Okapi avançou o registo de pelo menos 33 mortos, vários feridos, nomeadamente com queimaduras no corpo.

O comboio, com 13 vagões incluindo tanques com combustível, deslocava-se entre Lubumbashi e Luena, na região mineira de Katanga.

"Numa zona de declive, a composição foi arrastada antes de acabar numa ravina. No choque, os tanques incendiaram-se, surpreendendo alguns passageiros que estavam a dormir", segundo relatou a rádio Okapi.

Os passageiros que estavam a bordo do comboio de mercadorias tinham entrado clandestinamente. "É um comboio de mercadorias que descarrilou, que é suposto transportar apenas mercadorias. Se existirem pessoas a bordo são consideradas como clandestinas", declarou à AFP um alto responsável da companhia ferroviária nacional da República Democrática do Congo, Sylvestre Ilunga Ilukamba.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG