Com água por cima dos joelhos, António Guterres é capa da Time

O secretário-geral da ONU faz esta semana a capa da revista Time. Em Tuvalu, um dos países mais ameaçados pela subida dos oceanos, Guterres é a imagem dramática da luta contra as alterações climáticas

Fato e gravata, cenho carregado, água por cima dos joelhos, esta é a imagem dramática do líder das Nações Unidas que faz a capa da revista Time desta semana. Uma expressão eloquente da tragédia humana em que as alterações climáticas já se transformaram em alguns países.

O título que acompanha a fotografia não deixa dúvidas: "Oceanos a subir, residentes em fuga, aldeias a desaparecer. O nosso planeta afunda-se".

Já a legenda diz: "O secretário-geral da ONU, António Guterres, na costa de Tuvalu, um dos países mais vulneráveis" à subida dos oceanos, em consequência das alterações climáticas.

António Guterres visitou em maio vários países do Pacífico Sul, num roteiro que teve, justamente, por objetivo chamar a atenção para o problema das alterações climáticas, e para a necessidade de os líderes mundiais redobrarem esforços no corte das suas emissões de gases com efeito de estufa.

Um dos países que o secretário-geral da ONU visitou foi Tuvalu, onde contactou de perto com os problemas já sentidos pelas populações. A subida do nível do mar come terreno e alaga antigas aldeias e zonas agrícolas, tornando a terra imprestável e o ambiente inóspito. Muitas famílias viram-se já obrigadas a emigrar e o êxodo não vai parar, porque as águas continuam a subir.

António Guterres fez da luta contra as alterações climáticas uma das suas bandeiras enquanto líder da ONU e tem deixado alertas frequentes sobre o tempo que está a esgotar-se para solucionar o problema do clima.

Um dos seus trunfos nesta caminhada é a cimeira que agendou para setembro na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque. Com essa reunião, a um ano antes do prazo imposto aos signatários do Acordo de Paris para cumprirem os seus compromissos no corte das respetivas emissões, Guterres vai tentar acelerar esse processo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG