Colónia reforça segurança nas festas do Carnaval

Autoridades prometem garantir a segurança de todos os que quiserem desfrutar os festejos. Estes duram uma semana e o primeiro dia é tradicionalmente dedicado às mulheres.

Cerca de 2 500 agentes da polícia foram mobilizados para garantir a segurança nas ruas da cidade alemã de Colónia, no estado da Renânia do Norte-Vestefália. O chefe da polícia, Juergen Matheis, disse na segunda-feira, à BBC, que o número de agentes é duas vezes superior ao do ano passado.

O reforço policial surge depois das agressões sexuais registadas na noite da passagem de ano em todo o país, mas com especial enfoque para aquela cidade alemã. Só em Colónia a polícia recebeu cerca de 550 queixas de mulheres, que alegavam ter sido atacadas por homens com aparência de serem oriundos de países do norte de África ou árabes.

As autoridades alemãs criaram vários postos de segurança para mulheres perto da catedral de Colónia, zona onde ocorreu a grande maioria daquelas agressões sexuais. Várias câmaras de videovigilância foram instaladas nas ruas da cidade.

A polícia alemã anunciou também que irá colaborar com especialistas britânicos de reconhecimento facial para tentar identificar atacantes da noite de Ano Novo.

Os incidentes de Colónia levantaram algumas questões relativamente à política de Angela Merkel face aos refugiados. A chanceler alemã tem sofrido duras críticas tanto por parte de políticos de oposição como dos seus aliados de governo.

Em 2015 1,1 milhão de migrantes entraram na Alemanha. Desde o início do ano têm sido registados vários incidentes e a crise de refugiados começa a afetar a popularidade de Merkel. Uma sondagem recente publicada na revista alemã Focus, indica que 40% dos alemães quer a demissão da chanceler.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG