Cientista americana desaparecida na Grécia encontrada morta

Suzanne Eaton estava na ilha de Creta para uma conferência e terá desaparecido depois de sair para correr

A cientista norte-americana que tinha sido dada como desaparecida no início do mês, na Grécia, foi encontrada morta. O corpo foi descoberto pela polícia na segunda-feira à noite, segundo divulgou o Instituto Max Planck, de Dresden, onde a bióloga trabalhava.

Suzanne Eaton, de 59 anos, estava na ilha de Creta para uma conferência e terá desaparecido depois de sair para correr, a 2 de julho. O desaparecimento originou extensas operações de busca que se prolongaram até esta segunda-feira.

"É com enorme tristeza e pesar que anunciamos a trágica morte da nossa amiga e colega", anunciou o instituto em comunicado, acrescentado que as autoridades ainda estão a investigar a morte.

"Suzanne era uma fantástica e inspiradora cientista, uma mulher e mãe amorosa, uma atleta e uma pessoa verdadeiramente fantástica de que todos gostávamos", diz ainda o comunicado.

Eaton era casada com o cientista britânico Tony Hyman e mãe de dois filhos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG