Cheias já mataram pelo menos 70 pessoas no Irão

Chuvadas intensas, com a precipitação a atingir 70% da média anual na província de Golestan num único dia, já causaram dezenas de milhares de deslocados e danos avultados

As chuvadas e nevões intensos que, nas duas últimas semanas, atingiram a maior parte do território do Irão, já causaram pelo menos 70 mortos, de acordo com um boletim do Crescente Vermelho Iraniano, e dezenas de milhares de deslocados. Foram afetadas 31 províncias, 1889 cidades e muitas aldeias, estradas, linhas ferroviárias e outras infraestruturas e explorações agrícolas e industriais, com os danos a atingirem já vários milhões de dólares.

As mortes já confirmadas ocorreram nas províncias de Fars, Golestan, Mazandaran, Khorasan Norte, Kohkilooyeh va boyerahmad, Kermanshah, Khozestan, Semnan, Ilam, Lorestan e Hamedan. Em Golestan, num único dia, registou-se 70% da precipitação média de todo o ano.

Mais de 220 mil pessoas já foram apoiadas pelas equipas de resgate das autoridades locais e das organizações humanitárias. Entre estas, mais de 88 mil foram instaladas em abrigos temporários, 1093 transferidas para zonas seguras e 89 hospitalizadas.

A Organização Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IRCS) tem no terreno mais de 14 mil trabalhadores humanitários (3505 equipas), 23 helicópteros, 41 barcos e mais de 2000 outros pequenos e grandes veículos de apoio. Ainda assim, os responsáveis desta organização avisaram que seria necessário intensificar os esforços à medida que a situação se ia agravando, com as chuvadas a manterem-se ao longo do fim de semana.

Em Susander, cidade com cerca de 50 mil habitantes da província de Khozestan, grande parte dos residentes estavam neste sábado a ser evacuados, devido ao risco de inundações colocado pela decisão de libertar o excesso de de água de um conjunto de barragens. "Foi emitida uma ordem de evacuação e estamos a recomendar às mulheres e crianças que partam mas a pedir aos homens e rapazes que fiquem para nos ajudarem a construir barreiras contra as cheias, para que possamos manter a água fora destas cidades", disse o governador provincial, Gholamreza Shariati, à televisão estatal.

O vizinho Iraque decidiu, neste sábado, encerrar a fronteira de Sheeb a viajantes e ao comércio, devido à continuidade das cheias no Sul do Irão.

A meteorologia prevê que a situação melhore a partir desta segunda-feira mas as consequências das intempéries levarão ainda algum tempo a ultrapassar.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG