Cerca de 12 mil pessoas podem voltar em julho a localidade próxima de Fukushima

Governo decidiu levantar as restrições após completar os trabalhos de descontaminação radioativa nas zonas residenciais e arredores

O Governo japonês decidiu hoje levantar, a partir de julho, a ordem de evacuação de toda a localidade de Minamisoma, perto da central nuclear de Fukushima, permitindo o regresso a casa de aproximadamente 12 mil pessoas.

A decisão, que ainda deve ser referendada pelas autoridades locais, representa o maior retorno de deslocados do total de municípios incluídos na zona de acesso restrito constituída em torno da central devido ao desastre de 2011.

Minamisoma, com 46 mil habitantes, localiza-se a norte da central de Fukushima.

O Governo decidiu levantar as restrições após completar os trabalhos de descontaminação radioativa nas zonas residenciais e arredores, segundo indicou um porta-voz à televisão estatal NHK.

As autoridades nipónicas preveem permitir, no próximo mês, o regresso a casa dos deslocados das localidades de Katsurao e Kawauchi, o que significa que 1.480 e 1.040 pessoas, respetivamente, poderão voltar às suas habitações.

O mais recente município a ver totalmente levantada a ordem de evacuação foi o de Naraha, em setembro, apesar de os seus habitantes estarem a regressar a 'conta-gotas', devido ao receio da radiação, à debilidade da economia local ou à escassa oferta de serviços.

Aproximadamente 74.200 pessoas da zona de Fukushima continuam deslocadas devido à catástrofe nuclear desencadeada pelo sismo seguido de tsunami de 11 de março de 2011.

Apenas 4.500 regressaram às áreas onde foi levantada a proibição, segundo os mais recentes dados oficiais, publicados em fevereiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG