Centenas de refugiados fazem marcha em greve de fome a partir de Belgrado

Número de migrantes bloqueados na Sérvia aumentou consideravelmente desde que a Hungria introduziu medidas para impedir a passagem nas suas fronteiras

Cerca de 300 migrantes afegãos e paquistaneses iniciaram hoje uma marcha em greve de fome a partir de Belgrado, dirigindo-se até à fronteira húngara com o objetivo de entrar na União Europeia.

Os migrantes começaram o percurso de 200 quilómetros para norte escoltados por um carro da polícia, relata a agência de notícias AFP.

Os homens usavam o distintivo azul do logótipo da Agência para Refugiados das Nações Unidas (UNHCR) e levavam cobertores e mochilas.

"Vamos mudar alguma coisa por andar e não comer", disse Abdul Malik do Afeganistão ao grupo.

"Estamos em greve de fome. Não queremos comer. Não viemos aqui pela comida, não somos pessoas com fome", acrescenta.

Malik explica que não existem crianças nem mulheres no grupo, pois " elas não conseguem andar, por isso apenas existem jovens e pessoas idosas".

O número de migrantes bloqueados na Sérvia aumentou significativamente desde que a Hungria introduziu novas medidas para impedir a passagem nas suas fronteiras.

A Sérvia está na chamada rota balcânica percorrida por centenas de milhares de migrantes do Médio Oriente, Ásia e África desde o verão passado no seu percurso até a Europa Ocidental.

Desde que que a rota foi fechada, em março, os migrantes continuaram a passar a região, em pequenos grupos, com a ajuda de contrabandistas.

Na semana passada, a cidade de Belgrado, decidiu colocar polícias e militares nas fronteiras para impedir a passagem de refugiados.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG