Católicos e com mais de 1,74 m: Guardas suíços têm 23 novos recrutas

Na cerimónia de tomada de posse, marcada para dia 6, os recrutas do mais antigo exército do mundo vão receber o uniforme, a alabarda e também um rosário.

Na cerimónia de receção aos 23 novos recrutas da Guarda Suíça, o papa Francisco afirmou esperar que o seu tempo de serviço no Vaticano seja frutífero e que consigam "trazer uma palavra de confirto e um gesto de irmandade a todos os que conhecerem, para que se tornem testemunhas crentes no Cristo ressuscitado, vivo e presente em todas as idades".

A cerimónia de juramento está marcada para dia 6 de maio. Nessa altura os novos recrutas prometem sacrificar a vida para proteger o Papa, recebendo de seguida o uniforme, a alabarda e também um rosário, tornando-se parte integrante deste exército fundado em 1506 - o mais antigo do mundo. Para serem aceites, os recrutas têm de obedecer a critérios rigorosos: serem católicos, suíços (neste caso 23 de língua alemã, 13 francófonos e quatro de língua italiana), terem entre 19 e 30 anos e medirem mais de 1,74 metros.

Criada há mais de 500 anos pelo papa Júlio II, que considerava os mercenários helvéticos "invencíveis", a guarda suíça recebe novos recrutas todos os anos a 6 de maio. A data é simbólica, por coincidir com as celebrações da resistência do exército papal de Clemente VII durante o saque de Roma em 1527 pelas tropas de Carlos V, em que 147 guardas perderam a vida. Na cerimónia, todos os novos guardas - que geralmente servem por um período de dois anos - juram fidelidade ao Papa, depois de ouvirem o sermão: "Juro servir fielmente, lealmente e de boa-fé o soberano pontífice e os seus sucessores legítimos, dedicar-me a eles com todas as minhas forças, sacrificando, se necessário, a minha vida para os defender."

Este sábado, o papa recordou que desde que chegou ao Vaticano, em 2013, sempre viu os guardas suíços cumprirem o seu dever com alegria e fé. Um espírito, sublinhou, que impressiona todos aqueles que se cruzam no seu caminho. E apelou a que continuem com essa atitude, uma vez que "essa é a primeira missão de qualquer cristão".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG