Católicos celebram missa de Natal em Aleppo pela primeira vez em quatro anos

Na passada quinta-feira o exército governamental declarou Aleppo "livre de terroristas"

A igreja maronita de Santo Elias, em Aleppo, celebrou hoje a missa de Natal pela primeira vez em quatro anos, já que os combates nesta cidade síria obrigaram o templo cristão a permanecer encerrado.

Uma parte do teto da igreja está destruída, assim como os bancos de madeira, mas os fiéis reuniram-se e celebraram a liturgia sentados em cadeiras de plástico, tendo entoado cânticos natalícios em árabe, inglês e francês, noticia a Efe.

"Estou muito feliz por estar aqui, mas noto a falta de muita gente que não pôde partilhar connosco este dia de alegria", disse à agência noticiosa espanhola Nadia, uma mulher de 51 anos que participou na missa celebrada pelos maronitas católicos de Oriente.

Alguns muçulmanos também assistiram ao ato religioso na igreja que foi construída em 1873, e se encontra num bairro do centro histórico de Alepo, que foi cenário de confrontos entre tropas governamentais e rebeldes nos últimos anos.

George, de 36 anos, foi também à missa, acompanhado pelo filho Elias. "O meu filho foi batizado nesta igreja e esta é a sua segunda visita desde esse dia. Ele pedia-nos para o trazermos à missa aos domingos, mas não era de todo possível", disse.

Na passada quinta-feira o Exército declarou Alepo "livre de terroristas" depois da saída do último lote de pessoas que foram retiradas dos bairros sitiados da cidade, a maior do norte da Síria e mais castigada durante os mais de cinco anos de guerra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG