Líder catalão não esclarece independência e quer dois meses de diálogo

O presidente do Governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, enviou hoje uma carta ao chefe do executivo espanhol, Mariano Rajoy, em que volta a propor diálogo, sem precisar se declarou ou não a independência da região, como Madrid pretendia.

Puygdemont dá uma margem de "dois meses" e quer fixar "o mais rapidamente possível" uma reunião para explorar eventuais acordos.

A missiva não clarifica se na passada terça-feira declarou ou não a independência da Catalunha, esclarecimento exigido pelo Governo espanhol.

A formulação de Puigdemont no parlamento regional, a referência a uma suspensão de efeitos de uma independência que não foi explicitamente declarada e a posterior assinatura, pelos deputados regionais independentistas, de uma declaração a "instituir a República da Catalunha" motivou diferentes interpretações.

O prazo dado por Madrid para que o presidente do governo catalão clarificasse se declarou ou não a independência da Catalunha termina hoje às 10:00 (9:00 em Lisboa), estando dependente da resposta a suspensão da autonomia da região.

(em atualização)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG