Carro atropela multidão em desfile de Carnaval. Mais de 50 feridos

Automóvel feriu mais de 50 pessoas na pequena cidade alemã de Volkmarsen, das quais 18 são crianças. Suspeito está entre os hospitalizados.

Um carro foi de encontro à multidão num desfile de Carnaval na cidade alemã de Volkmarsen, no estado de Hesse, no início da tarde de segunda-feira, tendo ferido 52 pessoas, incluindo 18 crianças. O balanço foi atualizado na terça-feira de manhã pela polícia local.

"Atualmente, 35 pessoas ainda estão em tratamento hospitalar em regime de internamento. Outros 17 foram tratados em regime ambulatório e já puderam deixar o hospital. Entre as vítimas estão também 18 crianças. O motivo do perpetrador ainda não é claro. As investigações ainda estão em curso.", publicou no Twitter a divisão policial de Hesse norte.

O condutor, Maurice P., alemão de 29 anos, está entre os hospitalizados. Com antecedentes por delitos de alteração da ordem pública, o suspeito ainda não foi interrogado devido aos ferimentos que sofreu no atropelamento. A justiça alemã abriu de um inquérito por "tentativa de homicídio" visando o condutor.

A polícia apelou ainda aos organizadores dos desfiles de Carnaval para reverem as medidas de segurança e anunciou que vai reforçar a presença nas ruas. "Mesmo que não haja indícios de que a situação de perigo tenha aumentado depois de #Volkmarsen, nós sensibilizamos os organizadores [dos desfiles] para verificar a segurança".

Henning Hinn, da diretoria de polícia de Hesse norte, disse que o condutor responsável pelo atropelamento, de 29 anos, conduziu propositadamente contra a multidão que participava no desfil. "Não estamos para já a partir do princípio de que foi um atentado", disse Hinn, respondendo a perguntas dos jornalistas, que recordaram o ataque racista da passada semana, que vitimou mortalmente 10 pessoas em Hanau , no centro da Alemanha.

Várias equipas de emergência estão no local da pequena cidade com 7 mil habitantes do estado de Hessen, no oeste da Alemanha.

O incidente ocorreu durante as comemorações do Rosenmontag - segunda-feira gorda -, um destaque das festividades anuais do carnaval alemão, em que adultos e crianças se vestem e assistem a desfiles onde pessoas tocam música e atiram doces do cimo de carros alegóricos.

Segundo várias testemunhas oculares, o condutor ignorou o fecho de uma rua e acelerou em direção à multidão e parecia ter crianças como alvo. O carro é um Mercedes prateado e com matrícula local.

No Twitter, a polícia de Hessen norte informou que criou uma página no seu site para que se possam partilhar imagens e vídeos do incidente, mas pede para que essas imagens e vídeos não sejam difundidas nas redes sociais e para não se especule sobre as motivações do motorista.

"Por precaução", as autoridades cancelaram todos os desfiles de carnaval em Hessen.

Este incidente ocorre na ressaca de dois tiroteios que na quinta-feira fez nove mortos em Hanau, a 25 quilómetros de Frankfurt. O presumível autor dos disparos, de 43 anos e nacionalidade alemã, vivia em Hanau e, segundo as autoridades, tem ligações à extrema-direita e o crime terá motivações xenófobas. A maioria dos frequentadores dos bares atacados era curda. O primeiro tiroteio aconteceu num bar de fumadores de cachimbo de água (shisha/narguilé) no centro de Hanau, por volta das 22:00, e o segundo pouco depois, a cerca de 2,5 quilómetros a oeste.

Justiça alemã abre inquérito por "tentativa de homicídio"

A justiça alemã anunciou a abertura de um inquérito por "tentativa de homicídio" visando o condutor que feriu esta segunda-feira várias dezenas de pessoas ao ter avançado sobre um desfile de Carnaval em Volkmarsen, no centro do país.

Num comunicado, o Ministério Público de Frankfurt indicou que foi aberta uma investigação a "um cidadão alemão de 29 anos", detido no local e que também sofreu ferimentos no incidente.

A Procuradoria federal antiterrorista não anunciou até ao momento medidas, sinal de que as autoridades alemãs poderão estar inclinadas para tratar este incidente como um ato intencional, mas não como um ataque terrorista.

Atualizado às 9.56 de 25/02

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG