Camião colide com estátua sagrada da Ilha de Páscoa

Chileno que mora na ilha foi preso no domingo e acusado de danificar um monumento nacional, informou a imprensa local

Um chileno que mora na Ilha de Páscoa foi preso no domingo e acusado de danificar um monumento nacional depois de ter colidido com uma estátua sagrada ao volante de um camião.

O presidente da ilha, Pedro Edmunds Paoa, pediu a criação de restrições a automóveis na área e disse que o incidente causou danos "incalculáveis". "Todos decidiram não estabelecer regras de trânsito em locais sagrados, mas nós sempre falámos sobre os perigos e sabíamos muito bem o que o aumento de turistas e residentes poderia significar. Ninguém nos ouviu e este é o resultado", afirmou ao jornal El Mercurio.

Além da estátua, a plataforma em que esta estava montada também foi destruída.

As estátuas de pedra foram esculpidas pelo povo indígena Rapa Nui para incorporar o espírito de um ancestral proeminente.

Existem cerca de mil figuras, conhecidas como moai, na ilha, que acolhe em média cerca de 12 mil turistas por mês.

Numa publicação no Facebook, a comunidade indígena Ma'u Henu disse que era de importância vital "proteger a herança cultural". "Não são apenas restos arqueológicos, são elementos sagrados de uma cultura viva e fundamentais para a nossa visão mundial de Rapa Nui."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG