Haddad votou em São Paulo e diz que "vai lutar até ao último minuto"

Antes de Haddad votar, polícia teve de intervir devido a confrontos entre apoiantes do candidato do PT e de Jair Bolsonaro

O candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Presidência brasileira, Fernando Haddad, votou hoje às 10:15 (horário local/13:15 em Lisboa) nas presidenciais brasileiras, numa escola na região sul de São Paulo.

De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, Fernando Haddad exerceu o direito ao voto na escola Brazilian International Scholl, na região sul de São Paulo.

Haddad disse aos jornalistas que "vai lutar até ao último minuto".

Instantes antes, segundo o diário brasileiro, a polícia militar (PM) precisou atuar num início de confusão à porta da escola entre apoiantes dos candidatos a Presidente, Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal, e os de Haddad.

Um pequeno grupo de apoiantes de Bolsonaro faziam vídeos e gritavam palavras de ordem contra os artistas que entoavam cantos favoráveis a Haddad. Ao mesmo tempo, ocorre um "panelaço" (manifestantes que batem em panelas) nos prédios ao redor da escola.

Na segunda volta das presidenciais brasileiras, disputam o Palácio do Planalto Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (extrema-direita), e Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT/esquerda).

Além da corrida presidencial, milhares de eleitores brasileiros vão escolher hoje 14 governadores.

Haverá uma segunda volta para a eleição de governador nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minais Gerais, Rio Grande do Sul, Rondónia, Roraima, Sergipe, Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Sergipe.

As assembleias de voto abriram às 08:00 locais e têm o encerramento previsto para as 17:00 de cada fuso horário brasileiro. As últimas urnas eletrónicas a fechar serão no estado do Acre, 22:00 em Lisboa, junto à fronteira com o Peru.

O sistema de voto brasileiro é feito através de urnas eletrónicas e, caso enfrentem um problema técnico, serão trocadas por outra do mesmo tipo ou pelo sistema tradicional de voto de boletim em urna.

Esta é já considerada uma das eleições mais atípicas das últimas décadas, tendo sido marcada por várias polémicas e por uma forte polarização política entre a extrema-direita e a esquerda.

Cerca de 40.000 mil brasileiros estão habilitados a votar em Portugal, nomeadamente nas cidades de Lisboa, Porto e Faro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG