Brasil. Senador bolsonarista tenta agredir governador de São Paulo

Major Olímpio, do ex-partido do presidente, revoltou-se com João Doria, eventual candidato ao Planalto em 2020, num evento com polícias em São Paulo

João Doria, governador de São Paulo e eventual candidato à presidência da República em 2022, quase foi agredido por Major Olímpio, senador próximo de Jair Bolsonaro, em evento com polícias em São Paulo. O segundo acusa o primeiro de ter mandado cerca de uma centena de agentes esperarem para tirar uma foto em plena pandemia de coronavírus.

"Ele chamou os polícias para um evento fechado, ainda mais nesse momento de coronavírus. Eu não fui convidado e fiquei na calçada com a minha caixa de som. Eu queria que ele parasse, mas ele não parou", disse o senador, ele próprio um ex-polícia. Ele contou ainda que Doria o acusou de não ter compostura de senador.

Na sequência, Major Olímpio, aos gritos, chamou o governador de vagabundo e acusou-o de agir como moleque. Na confusão, reproduzida pelo jornal Congresso em Foco, foi contido e empurrado por seguranças e depois expulso do local.

Major Olímpio, aliado de primeira hora de Bolsonaro, mantém relação cordial com o presidente embora tenha tido choques com os filhos, Flávio e, sobretudo, Eduardo Bolsonaro. Doria, que apelou ao voto "bolso-doria" em campanha (Bolsonaro para presidente e ele para governador), rompeu em definitivo com o atual chefe de estado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG