Brasil registou sete mortes violentas por hora em 2016

Os estados brasileiros com taxas de morte violentas mais altas são Sergipe, Rio Grande do Norte e Alagoas

O Brasil registou sete mortes violentas por hora no ano passado, num total de 61.619 casos, o maior número de homicídios da história do país, segundo números do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Os números divulgados esta segunda-feira pela organização não-governamental, que apresenta a mais importante compilação de dados oficiais sobre crimes no Brasil, mostram que em 2016 houve um aumento de 3,8% no número de homicídios face a 2015.

A taxa de mortes violentas no Brasil chegou a 29,9 para cada 100 mil habitantes em 2016.

Os estados brasileiros com taxas de morte violentas mais elevadas para cada 100 mil habitantes estão localizados na região nordeste do país e são, respetivamente, Sergipe (64), Rio Grande do Norte (56,9) e Alagoas (55,9).

O estudo indica que o número de roubos seguidos de homicídio cresceu 57,8% no Brasil em sete anos.

Em 2016 aconteceram 2.514 assassinatos durante assaltos ou em consequência deste crime. Na edição anterior do estudo, divulgada em 2010, o número havia sido de 1.593 mortes.

O número de pessoas mortas no decurso de ações policiais saltou de 3,320 para 4.224 entre 2015 e 2016.

As vítimas são em sua maioria homens (99,3%), jovens de entre 12 e 29 anos (81,9%) e negros (76,2%).

As mortes de polícias também cresceram no período, passando, em números absolutos, de 372 para 437.

Os homicídios de mulheres em contextos de desigualdade de género tiveram uma ligeira queda, passando de 4.845 em 2015 para 4.657 em 2016.

No mesmo período, o número de violações no Brasil saltou de 47.461 para 49.497.

Exclusivos