Bordel descoberto nos EUA depois de os canos entupirem com preservativos usados

Casa de prostituição foi denunciada pelo senhorio

As autoridades norte-americanas descobriram que uma casa de massagens operava como casa de prostituição após o dono do imóvel ter constatado que a canalização do edifício estava entupida por preservativos usados.

O senhorio do edifício em Austin, no estado norte-americano do Texas, denunciou o caso à polícia. Semanas depois, a 22 de março, os donos da Jade Massage Therapy foram detidos.

O caso foi divulgado esta semana pela polícia de Austin, segundo a CBS Austin.

As autoridades revelaram que antes da denúncia do senhorio, Juan Wang, a mulher que geria a casa de massagens com o marido Joseph Emery, foi abordada por agentes no aeroporto internacional de Austin. Llevava 30 mil dólares - cerca de 28 mil euros - na bagagem e dizia que ia para a China receber um tratamento médico. Wang garantiu aos agentes que o seu rendimento anual era de 20 mil dólares por ano e mostrou-se nervosa quando as autoridades apontaram que ela viajava com mais dinheiro do que recebia num ano.

Ainda assim, os agentes deixaram-na viajar e pediram apenas que deixasse um contacto telefónico.

Durante a investigação, a polícia encontrou vários anúncios publicitários à casa de massagens Jade Massage Therapy que mostravam fotografias de várias mulheres. Todos os anúncios tinham o número de telefone de Wang.

Dias depois, a polícia abordou clientes que acabavam de sair da casa de massagens e e um deles confirmou que tinha tido relações sexuais com uma massagista.

Juan Wang e Joseph Emery foram detidos após a polícia realizar buscas na casa de massagens e encontrar 60 mil dólares, cerca de 56 mil euros, num cofre e dois homens nus que estariam a ser atendidos.

O casal é acusado de envolvimento em atividade criminal e lavagem de dinheiro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG