Bolsonaro faz uma afirmação falsa ou distorcida por dia

Site de jornalistas brasileiros dedicados à verificação da veracidade das informações publicadas faz contagem diária.

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro prestou 204 declarações falsas ou distorcidas nos primeiros 184 dias do seu mandato, concluiu o site digital Aos Fatos, dedicada à verificação do rigor das informações divulgadas pelos media do país.

Esse resultado dá uma média diária de 1,1 declarações falsas ou distorcidas feitas por Bolsonaro entre a posse, a 1 de janeiro deste ano, e o dia 4 de julho.

Com verificações feitas semanalmente pelos jornalistas do Aos Fatos, algumas das "afirmações mais repetidas" por Bolsonaro e que carecem de rigor são "Nós devemos a nossa democracia às Forças Armadas" ou "Montamos nossa equipe [governamental] de forma técnica, sem o tradicional viés político...".

Com vários observadores a apontarem semelhanças na ação política de Bolsonaro e Donald Trump, outra dessas afirmações dúbias foi: "Pela primeira vez em muito tempo, um presidente brasileiro que não é antiamericano chega a Washington."

A mais recente afirmação questionável de Bolsonaro identificada pelo Aos Fatos foi no próprio dia 4 de julho: tendo o presidente dito que trabalhara "com nove, dez anos de idade na fazenda" da família, o site comparou-as com declarações em sentido contrário feitas em 2015 pelo seu irmão Renato.

Em entrevista à revista Crescer, "Renato disse que o pai '[...] nunca deixou nenhum filho trabalhar, porque achava que filho tinha que estudar'. Isso torna CONTRADITÓRIA a declaração feita pelo presidente", afirma aquele site de verificação de notícias.

Outra das declarações falsas mais repetidas por Bolsonaro é a que "Israel é menor que o menor estado do Brasil, Sergipe". Basta comparar as áreas para se aferir a verdade. Israel tem 22 070 quilómetros quadrados e Sirgipe tem 21 927 quilómetros quadrados. Esta declaração foi repetida três vezes por Bolsonaro, desde que tomou posse.

O Aos Fatos, sediado no Rio de Janeiro e São Paulo, nasceu em 2015 e foi fundado pela jornalista Tai Nalon e pelo especialista informático Rômulo Collopy. Este é um dos sites nascidos nos últimos anos no meio jornalístico para combater as chamadas fake news - de que o mais conhecido será o Fact Checker do jornal Washington Post, que já identificou mais de 10 mil afirmações falsas ou dúbias feitas pelo presidente Donald Trump.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG