Biden diz que democracia sobreviveu ao "abuso de poder". "É hora de virar a página"

A vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais deverá ser ratificada pelos delegados do Colégio Eleitoral.

O Presidente eleito dos EUA, o democrata Joe Biden, vincou esta segunda-feira que está na altura de "virar a página" e que "o abuso de poder" não conseguiu derrubar a democracia norte-americana.

"Na batalha pela alma [dos Estados Unidos] da América, a democracia venceu", disse Biden através de um trecho de um discurso que foi divulgado antecipadamente pela equipa do democrata.

O Presidente eleito, cuja vitória nas eleições presidenciais vai, em princípio, ser ratificada hoje pelos delegados do Colégio Eleitoral, considerou que "a integridade" do processo eleitoral "foi preservada", por isso, "agora é hora de virar a página".

A crítica, apesar de não referir diretamente o nome, é dirigida ao Presidente cessante, o republicano Donald Trump, que continua a recusar aceitar a derrota e a alimentar teorias infundadas de fraude eleitoral.

"A chama da democracia foi acesa há muito tempo neste país. E agora sabemos que nada, nem mesmo uma pandemia ou um abuso de poder, pode apagar essa chama", acrescentou o democrata, que vai ser o 46.º Presidente dos EUA.

Estas declarações integram um discurso que Biden deverá fazer depois de ratificada a vitória nas presidenciais, previsto para as 19:30 locais (00:30 em Lisboa).

Os delegados do Colégio Eleitoral dos Estados Unidos começaram a reunir-se hoje para ratificar a vitória de Biden, apesar de Trump continuar a alegar injustificadamente que houve fraude eleitoral.

A vitória de Biden no sufrágio vai ser certificada assim que o democrata atingir 270 votos do total de 538 do Colégio Eleitoral.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG