Bernie Sanders não exclui candidatura presidencial em 2020

O senador rejeita qualquer discriminação contra minorias e mulheres e deixou um recado ao recém-eleito presidente dos Estados Unidos

O senador Bernie Sanders, que foi derrotado durante as primárias democratas por Hillary Clinton e, por isso, afastado da corrida à Casa Branca, não afasta a hipótese de se recandidatar em 2020. Para já, quer focar-se na reeleição para o Senado, em 2018.

"Quatro anos é muito tempo", disse o senador, de 75 anos, citado pela AP. "Vamos viver uma coisa de cada vez mas para já não excluo nenhuma hipótese".

Sanders, que se identifica como um socialista democrático, promete tornar-se o "pior pesadelo" de Donald Trump caso ele ataque minorias e mulheres.

"Se Donald Trump pegar na raiva do povo e virá-la contra os muçulmanos, hispânicos, afro-americanos e mulheres nós vamos ser o seu pior pesadelo", escreveu o senador no Twitter, esta quinta-feira.

No entanto, Sanders mostra-se disponível para trabalhar com o Presidente eleito dos EUA em prol dos trabalhadores, recusando sempre colaborar com qualquer política sexista, racista e contra o ambiente.

O político acredita que Trump "se aproveitou da ira de uma classe média em declínio que está doente e cansada da ordem económica, da classe política e dos meios de comunicação do poder", conforme escreve num comunicado publicado no seu site.

"As pessoas estão cansadas de trabalhar mais horas por salários mais baixos, de ver como trabalhos dignos vão para a China e para outros países com baixos salários", frisou Sanders.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG