Barco turístico incendeia-se com 52 pessoas a bordo. Dois portugueses feridos

Catamarã chocou com uma barcaça de mexilhões quando fazia a ligação entre O Grove e a ilha da Toxa. Cinco feridos graves

Um barco turístico com 52 pessoas a bordo incendiou-se esta terça-feira depois de chocar contra uma barcaça de mexilhões na ria de Arousa, na Galiza, enquanto fazia o trajeto entre O Grove e a ilha de A Toxa. Pelo menos dois portugueses (um casal) ficaram feridos no incêndio que deflagrou no catamarã. Do acidente resultaram cinco feridos graves.

Fonte do do gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, disse ao DN que os dois portugueses "foram assistidos no hospital de Pontevedra mas já tiveram alta", acrescentando que "o cônsul de Portugal em Vigo continua em diálogo com as autoridades", uma vez que existe a possibilidade de existirem mais portugueses entre os passageiros que seguiam no barco.

Segundo informações recolhidas pelo El País ao 112 espanhol, houve pessoas que saltaram para o mar, estando-se a trabalhar na retirada dos passageiros e na contagem e avaliação dos feridos.

Segundo La Voz de Galicia, o fogo foi declarado às 16.15 locais (menos uma hora em Portugal continental), estavam oito crianças entre os 48 passageiros a bordo e foram resgatados cinco feridos com queimaduras graves.

Para a ocorrência foram movidos helicópteros médicos, de salvamento marítimo, bombeiros, polícia e proteção civil, entre outras entidades.

O incêndio resultou em 37 pessoas feridas, cinco com gravidade, entre os quais dois com a classificação médica de "queimaduras graves", segundo a agência noticiosa espanhola EFE. As vítimas mais graves foram transportadas de helicóptero para o Complexo Hospitalar Universitário da Corunha (CHUAC).

Os outros três graves, que também apresentam queimaduras consideráveis, foram levados para o hospital Montecelo em Pontevedro, segundo confirmou fonte da autarquia de O Grove.

Os demais 32 feridos foram atendidos por queimaduras leves, princípio de hipotermia e ataques de ansiedade e 14 pessoas saíram ilesas segundo a EFE, que refere a existência de 51 pessoas a bordo do catamarã, enquanto a Agência Galega de Emergências (AXEGA) continua a assinalar 52 pessoas, quatro das quais são tripulantes da embarcação.

As forças de segurança espanholas já avançaram diversas causas para o acidente, como uma explosão no interior do catamarã relatada por várias testemunhas, que terá levado a uma colisão contra uma embarcação mais pequena. Outra hipótese levantada é a de o incêndio ter deflagrado depois de uma colisão do catamarã com a embarcação.

A conselheira do Mar de Galiza, Rosa Quintana, afirmou que o incêndio começou pouco depois da saída do catamarã do porto.

[notícia atualizada às 20:39]

Exclusivos