Quatro corpos recuperado do interior do navio que naufragou do Danúbio

Embarcação foi retirada na manhã desta terça-feira do rio, junto à ponte Margit. Número de mortos subiu para 24. Há ainda quatro desaparecidos.

Quatro corpos foram recuperados esta terça-feira dos destroços de um barco que naufragou no rio Danúbio, na Hungria, no final do mês passado, elevando para 24 o número de mortos no acidente.

Já foram confirmadas as mortes de 23 turistas sul-coreanos e um tripulante húngaro do navio e quatro pessoas continuam ainda desaparecidas.

Sete pessoas foram resgatadas com vida após a colisão.

O barco, chamado Hableany, que realizava uma excursão com 33 turistas sul-coreanos e dois tripulantes, foi abalroado por outra embarcação de maior porte no Danúbio, em 29 de maio, e acabou por se afundar junto à ponte Margit.

Uma enorme grua flutuante, barcos e equipas de resgate estavam a trabalhar no início da manhã de hoje na ponte Margit para levantar a embarcação do fundo do rio para procurar mais vítimas nos destroços.

O topo do navio era visível, enquanto coletes salva-vidas flutuavam próximo ao casco do barco.

O resgate do barco está a ser planeado em várias etapas, dependendo, por exemplo, da condição do casco.

O plano detalhado de hoje é levantar o Hableany com a grua flutuante e colocá-lo numa longa barcaça.

O barco será então entregue à polícia para investigar o acidente.

Os esforços para procurar as vítimas desaparecidas do acidente e para erguer o Hableany foram prejudicados pelos altos níveis de água do Danúbio na primavera - que deverão cair significativamente nos próximos dias em Budapeste - e o fluxo rápido do rio, bem a pouca visibilidade sob a água.

O capitão do outro navio envolvido no acidente, o Viking Sigyn, está preso desde 01 de junho, suspeito de colocar em risco o transporte fluvial e de causar um acidente com mortos.

O Viking Sigyn, que saiu de Budapeste menos de 48 horas após a colisão com o Hableany, está de volta à Hungria numa viagem programada e atracou na cidade de Visegrado, ao norte de Budapeste.

(Notícia atualizada às 13.40 com um novo balanço)

Exclusivos