Avião ter-se-á desintegrado em pleno voo

Comissão de inquérito já informara que a palavra "fogo" havia sido captada nos registos da caixa negra

O avião da EgyptAir que em maio caiu no Mediterrâneo ter-se-á desintegrado em pleno voo, depois de um incêndio no cockpit ou perto do cockpit, informou na sexta-feira o jornal The New York Times.

Não está claro se o fogo foi provocado por um problema mecânico ou se por um ato criminoso, disseram ao jornal norte-americano responsáveis egípcios, sob anonimato.

A palavra "fogo" foi captada num registo de voo do aparelho da EgyptAir, antes da queda no Mediterrâneo, segundo anunciou uma comissão de inquérito dirigida pelo Egito.

Os investigadores já tinham informado em junho que a análise de uma "caixa negra", que continha os dados do voo, mostrava alertas que indicavam que o fumo a bordo tinha sido desencadeado antes da queda no mar do Airbus A320.

O voo MS804, que fazia a ligação entre Paris e o Cairo, a 19 de maio, despenhou-se entre Creta e a costa norte do Egito após ter subitamente desaparecido dos radares, provocando a morte das 66 pessoas a bordo, incluindo 40 egípcios, 15 franceses e um português.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG