Avalanche mata três dos melhores alpinistas do mundo

Acidente ocorreu no Canadá. Os corpos ainda não foram encontrados, mas as suspeitas confirmaram-se após o helicóptero de resgate ter identificado sinais de três avalanchas, material de escalada e um corpo semienterrado.

Os austríacos David Lama, 28, e Hansjorg Auer, 35, bem como o norte-americano Jess Roskelley eram considerados três dos melhores alpinistas do mundo. Após uma avalanche no Canadá, onde escalavam as Montanhas Rochosas, na Colúmbia Britânica, terão morrido soterrados. Contudo, os seus corpos ainda não foram encontrados, de acordo com o El País.

O alerta foi lançado esta quarta-feira pela pai do desportista americano. John Roskelley, também ele uma lenda do alpinismo dos anos 70 e 80, comunicou os seus receios aos serviços de socorro, depois de se ter apercebido das condições meteorológicas adversas. Em entrevista ao jornal norte-americano The Spokesman Review , na altura, disse não estar certo se o filho "vai voltar", pois "partiu para uma escalada numa montanha e se as condições não forem perfeitas, torna-se um pesadelo".

Segundo o El País, o helicóptero ao serviço das equipas de resgate identificou sinais de três avalanchas e, entre elas, avistou material de escalada e um corpo semi-enterrado. Mas terão de esperar para proceder ao resgate dos corpos, até que o risco de uma nova avalancha diminua.

Todos eles tinham partido para escalar Howse Peak, um pico de 3295 metros de altura. Integravam a equipa de atletas da The North Face.

O norte-americano Jess Roskelley seguiu os passos do pai, John, conhecido por inúmeros feitos na modalidade, nomeadamente por ter subido à parte noroeste da Nanda Devi, a montanha mais alta da Índia (com 7816 metros), e por ter sido o primeiro a subir a Torre Trango, no Paquistão. Pai e filho, juntos, chegaram a aventurar-se sozinhos no Monte Everest, no Nepal, em 2003, onde Jess tornaria-se-ia o mais jovem alguma vez a chegar ao topo da montanha mais alta do mundo.

Também Hansjorg Auer era conhecido pela sua destreza nas montanhas. O austríaco escalou picos de 7 mil metros e voava de parapente entre montanhas. Segundo os irmãos e colegas de equipa Alava Iker e Eneko Pou, "ele foi um dos melhores alpinistas" que conheceram durante toda a sua carreira.

David Lama também era de grandes feitos. Em 2012, fez uma histórica escalada livre na montanha Cerro Torre, na Patagónia argentina.

Pelo menos os dois austríacos, de acordo com o El País, procuravam um tipo de alpinismo "leve" e mais eficaz, longe dos perigos.

Exclusivos