Autoridades de Austin admitem que pode haver mais bombas

Desde 2 de março quatro pacotes armadilhados explodiram na cidade, fazendo dois mortos. Suspeito matou-se esta quarta-feira, mas a polícia pede vigilância

As autoridades de Austin pensam que o suspeito que esta quarta-feira se matou foi o autor de todos os ataques à bomba deste mês, mas admitem que pode haver outros explosivos, não detonados, e pediram vigilância à população.

A polícia detetou o carro do suspeito no parque de estacionamento de um hotel nos arredores da cidade e cercou o local. O suspeito, de 24 anos, abandonou depois o hotel e foi perseguido pela polícia até parar numa berma da autoestrada. Ao ver a polícia aproximar-se, detonou explosivos dentro da viatura e morreu.

Quatro pacotes armadilhados explodiram em Austin, capital do estado do Texas, no sul dos Estados Unidos, desde 2 de março, matando duas pessoas e ferindo quatro.

Um quinto pacote foi detonado num centro de distribuição FedEx, perto de San Antonio, na terça-feira.

Brian Manley, chefe da polícia de Austin disse em conferência de imprensa que as autoridades receiam que possa haver outros engenhos "por aí".

O responsável recusou revelar a identidade ou o passado do suspeito e repetiu que as autoridades ainda não determinaram a motivação para os ataques.

"Estamos preocupados porque pode haver outros pacotes lá fora", disse também o agente do FBI de San Antonio, Chris Coimbs.

Outro responsável federal, Fred Milanowski, da divisão de Houston do Departamento de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo, disse por seu lado que "é difícil dizer" se o suspeito agiu sozinho.

Imagens de câmaras de videovigilância obtidas nas últimas 36 horas permitiram à polícia chegar ao suspeito, segundo Manley.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG