Autarca mexicano amarrado e arrastado por uma camioneta por não cumprir promessa

Onze agricultores foram detidos por terem atacado o presidente do município de Las Margaritas por este não ter reparado uma estrada, conforme tinha prometido na campanha eleitoral.

O presidente da Câmara Municipal de Las Margaritas, no sul do México, foi alvo de um ataque protagonizado por onze agricultores em protesto por não ter cumprido a promessa eleitoral de consertar uma estrada.

Jorge Luis Escandón foi tirado à força do seu escritório, na vila de Santa Rita, e depois obrigado a entrar na caixa de carga de uma carrinha. Mais tarde, foi amarrado com uma corda à parte de trás do veículo e foi arrastado pelas ruas daquela localidade. A polícia acabou por intervir, conseguindo libertar o autarca, que não sofreu ferimentos graves, tendo ainda detido os onze intervenientes no ataque.

Esta foi a segunda vez que os agricultores abordaram o presidente do município de Santa Rita para que ele cumprisse a promessa que havia feito nas eleições. Há quatro meses destruíram o seu escritório, numa altura em que Escandón lá não se encontrava. Naquela região do estado de Chiapas é comum os autarcas e os políticos serem alvo de ataques por parte de gangues quando não cooperam com os seus esquemas ilegais, mas é pouco comum que sejam atacados por causa do incumprimento de promessas.

Escandón já veio dizer que irá apresentar uma queixa por rapto e tentativa de homicídio. Como meio de prova tem um vídeo realizado por pessoas que estavam no exterior do seu escritório, que mostram-no a ser arrastado para a traseira do veículo. As câmaras de videovigilância também confirmam a tese de que foi arrastado pelas ruas, depois de ser amarrado com uma corda em volta das mãos e presa à traseira de outro veículo.

Na operação policial, que evolveu dezenas de agentes, várias pessoas ficaram feridas na sequência de confrontos entre os atacantes e a polícia.

Refira-se que durante a campanha eleitoral, Escondón foi detido por suspeita de participar numa briga com apoiantes de um dos candidatos rivais, tendo depois sido libertado por falta de provas.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.