Ataque com drone mata sete suspeitos da Al-Qaeda no Iémen

Apesar de não ter sido confirmado pelos EUA, autoridades iemenitas acreditam que o drone responsável pelo ataque era norte-americano

Sete pessoas suspeitas de serem combatentes da Al-Qaeda foram mortas pelo que as autoridades iemenitas acreditam ser drones norte-americanos.

Um responsável pela segurança do Iémen informou que um míssil disparado pelo que era "provavelmente um drone norte-americano" atingiu um apartamento em Al-Wadi, na província de Marib, a este da capital Sana, matando sete pessoas no domingo à noite.

Acredita-se que os Estados Unidos, que raramente mencionam a sua campanha com drones no Iémen, tenham levado a cabo dezenas de ataques contra os membros da Al-Qaeda na Península Arábica (AQAP, na sigla inglesa).

A AQAP e o Estado Islâmico têm explorado o vácuo deixado pelo conflito entre o Governo e os rebeldes apoiados pelo Irão, de modo a expandirem a sua presença no país.

Os Estados Unidos comprometeram-se a continuar a sua campanha contra a AQAP, que consideram o braço mais mortal da Al-Qaeda.

Uma coligação militar liderada pela Arábia Saudita que apoia o Governo iemenita também tem concentrado os seus esforços no combate à AQAP, que atinge com ataques aéreos.

A coligação está a apoiar as forças governamentais que lançaram uma ofensiva este ano para recuperar várias cidades do controlo da AQAP.

Mais de 6600 pessoas morreram no conflito iemenita desde março de 2015, segundo a ONU.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG