Apple exige que Tim Cook viaje sempre de avião privado

CEO da tecnológica de Cupertino viu ainda duplicar o seu salário no ano fiscal de 2017

Sejam viagens pessoais ou de negócios, o CEO da Apple só pode fazer-se transportar para longas distâncias em voos privados. A nova norma entrou em vigor este ano e esta quarta-feira a tecnológica da maçã justificou a despesa no seu relatório à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA com motivos de segurança. No mesmo relatório, a empresa de Cupertino revelou ainda que Tim Cook viu duplicado o seu salário este ano, que somou 12,8 milhões de dólares (cerca de 10,7 milhões de euros).

Pelas contas agora apresentadas, no ano fiscal de 2017 - que terminou em setembro último - a Apple gastou 93.109 dólares (77.966 euros) em viagens feitas por Tim Cook em jatos privados. Uma despesa a que se somam ainda 224.216 dólares (187.748 euros) com serviços de segurança para proteger o seu CEO.

"Esta política foi adotada em 2017 por razões de segurança e eficiência, tendo em conta o nosso perfil global e a grande visibilidade do papel do sr. Cook, enquanto CEO", escreveu a tecnológica no relatório.

Assim, aquele que é um dos mais destacados e bem pagos executivos do mundo da tecnologia não apenas poupou as montantes que teria de despender em viagens como ainda foi aumentado. Tim Cook recebeu em 2017 cerca de 12,8 milhões de dólares (aproximadamente 10,7 milhões de euros), o que representou uma subida de quase 50%, pelas contas da cadeia televisiva CNN.

Nesse montante estão incluídos os 3 milhões de dólares (cerca de 2,5 milhões de euros) do seu salário anual, mais 9,3 milhões de dólares (7,78 milhões de euros) em bónus e outras compensações - como sejam o seu seguro de vida e planos de poupança reforma.

Tim Cook ainda recebeu em 2017 um pacote de ações da Apple avaliado em 89 milhões de dólares (74,5 milhões de euros), o que atira o montante global da sua retribuição neste ano fiscal para 102 milhões de dólares (85,4 milhões de euros).

A Apple tornou públicos os salários dos seus executivos depois de se ficar a saber, nos últimos dias, que a tecnológica enfrenta vários processos coletivos em diversos tribunais americanos por alegadamente ter tornado mais lentos os iPhones mais antigos. A empresa da maçã está também a braços com uma previsão de queda nas vendas do iPnone X, o seu porta-estandarte do momento.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG