Aos 99 anos, Phyllis recebeu uma carta do noivo desaparecido há 77

Arqueólogos encontraram cerca de 700 cartas num navio afundado no Oceano Atlântico desde 1941. Phyllis Ponting ia casar com um militar do Regimento de Wiltshire, que morreu num naufrágio durante a Segunda Guerra Mundial.

Há 77 anos, Phyllis Ponting escreveu uma carta ao noivo, que se encontrava em missão na Índia durante a Segunda Guerra Mundial, dizendo-lhe que aceitava o seu pedido de casamento, mas a resposta de Bill Walker tardou a chegar. Só agora, aos 99 anos, é que a mulher recebeu a carta do militar, encontrada no fundo do Oceano Atlântico, onde o navio de carga onde o noivo seguia terá sido afundado.

Na carta, conta o Independent, Bill Walker contava ter "chorado de alegria" ao receber a resposta de Phyllis. "Gostava que tivesses estado lá quando abri a carta", escreveu.

Perante a ausência de resposta do noivo, a mulher pensou que tivesse mudado de ideias em relação ao casamento. Acabou por casar com outro homem, Jim Holloway, com quem teve quatro filhos, quatro netos e oito bisnetos.

Phyllis Ponting nunca teve a certeza se o noivo tinha sobrevivido, mas tudo indicava que não. "Não acredito que o Bill possa ter sobrevivido à guerra, caso contrário, ele teria ido direto para a minha casa", afirmou, assumindo que a sua vida teria sido diferente se tivesse recebido aquela carta. "Teríamos casado. Ele amava-me muito", contou.

Segundo o jornal britânico, a carta foi recuperada por arqueólogos marinhos, que descobriram cerca de 700 cartas pessoais escritas na Índia durante a Segunda Guerra. Os achados estão em exposição no Postal Museum, em Londres.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG