O miúdo de 13 anos que intimidou uma cidade

Menor espanhol foi detido, juntamente com outros elementos menores de idade, acusado de roubos, violência e até matar um homem

São 04.20, quando o ex-futebolista Ibon Urrengoetxea Urren, que caminha sobre a ponte El Arenal, é abordado por um grupo de delinquentes que querem tabaco. Há uma disputa e o homem acaba pontapeado na cabeça, cai e morre.

Os acontecimentos remontam a 23 de dezembro, mas só agora a polícia basca conseguiu identificar e prender os responsáveis por este e outros assaltos violentos, que assolaram a cidade nos últimos meses.

O mais surpreendente é que um dos assaltantes tem 13 anos e outro 16.

O grupo de menores - existem alguns membros maiores de idade e os elementos que assaltam vão variando - autodenomina-se The Ghetto Family. São reconhecidos já por vários habitantes da cidade. Maribel, mãe de uma jovem de 13 anos, reconheceu um dos acusados da morte de Urren numa loja de doces na zona de Indautxu: "São dois jovens com muito má pinta. Iam com um pitbull e tinham ar de superioridade, desafiante.

A um amigo da minha filha roubaram-lhe o telemóvel e uma camisola", cinta ao El País.

Segundo a comissária chefe de Bilbau, Patricia Martinez de Musitu, estes jovens "são oportunistas que abordam as pessoas vulneráveis para lhes roubar, sobretudo os telemóveis, dinheiro ou peças de roupa".

"Atuam na via pública nos feriados e vésperas de feriado. Usam barras de ferro, punhos americanos, objetos afiados e às vezes intimidam com cães", acrescenta a responsável da polícia. Foram apresentadas mais de 20 queixas contra este grupo, desde 20 de novembro de 2017.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG