Ao fim de 17 horas, Giulia é resgatada dos escombros

O último balanço oficial dá conta de 247 vítimas mortais

Uma criança de 10 anos foi resgatada, ainda ontem, antes de anoitecer, dos escombros da sua casa Amatrice, uma das cidades mais afetadas pelo sismo de 6,2 que atingiu o centro de Itália. Ao fim de 17 horas sob pedras, a menina voltou a ver a luz do dia perante os aplausos daqueles que acompanham os trabalhos. "Bravo! Bravo!", ouve-se nas imagens, que estão a correr mundo.

Giulia, é assim que lhe chamam, não aparenta ferimentos graves. Está assustada, coberta de pó, mas dá alento a todos aqueles que lutam contra o tempo para salvar as dezenas e dezenas de pessoas que ainda se encontram soterradas.

Uma outra criança, Giorgia, de 4 anos, foi também retirada dos escombros com vida na aldeia de Pescara del Tronto.

Muitas crianças não tiveram a mesma sorte. O último balanço oficial (feito esta manhã) dá conta de 247 vítimas mortais, quase tantas como aquelas que estão hospitalizadas, e de um número indeterminado de desaparecidos. Estima-se que este terramoto se venha a revelar mais mortal que o de 2009, em Aquila.

Um hotel em Amatrice, que teria cerca de 70 hospedes, colapsou. Até agora só foram resgatados sete corpos.

As equipas de salvamento e resgate trabalharam durante toda a noite nas localidades mais afetadas - Arquata del Tronto, Pescada del Tronto, Amatrice e Accumoli. Ao mesmo tempo, o chão tremia, tendo sido registadas mais de 300 réplicas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG