Antigo ministro britânico propõe soberania partilhada de Gibraltar

Objetivo seria o de evitar que Gibraltar ficasse de fora da União Europeia

O antigo ministro britânico Peter Hain defendeu que Londres deve ponderar a partilha da soberania de Gibraltar com Espanha para evitar que o "Rochedo" fique fora da União Europeia (UE), num artigo publicado hoje pelo The Guardian.

Hain, ex-ministro para a Irlanda do Norte, pede ao Governo da primeira-ministra Theresa May que pondere "ressuscitar [a ideia de] soberania partilhada" para que os gibraltinos tenham mais liberdade e segurança.

"Um acordo de soberania partilhada permitiu e ainda permite que ambas as partes fiquem a ganhar ", escreveu o antigo ministro trabalhista.

Hain reagiu à polémica suscitada com a divulgação das linhas orientadoras da UE para o 'Brexit', segundo as quais qualquer acordo de saída do Reino Unido só pode aplicar-se a Gibraltar depois de um acordo entre Londres e Madrid.

Esta posição de Bruxelas, que concede um aparente direito de veto a Espanha sobre a situação de Gibraltar, preocupou os habitantes do "Rochedo", cuja soberania é reclamada por Espanha.

"A única concessão que os gibraltinos teriam de fazer seria colocar uma bandeira espanhola no rochedo juntamente com uma britânica. A sua querida cidadania britânica, as tradições, a alfândega e a forma de vida não seriam alteradas, a não ser para melhor, porque desapareceria o assédio de Espanha", escreveu o ex-ministro, que também tutelou a pasta para a Europa.

"A cerveja seria servida nos 'pubs' ao estilo britânico. Os gibraltinos podiam conservar as suas instituições, o seu governo autónomo, a sua assembleia eleita, tribunais e polícia", escreveu, depois de aludir à negociação com Espanha que liderou em 2002 sobre uma soberania partilhada de Gibraltar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG