Anonymous ataca sites de Donald Trump

Candidato presidencial quer proibir muçulmanos de entrar nos EUA. Grupo de 'hackers' reagiu e lançou campanha contra Trump

As declarações de Donald Trump sobre proibir muçulmanos de entrar nos EUA continuam a gerar reações. Agora é a vez do Anonymous lançar uma campanha contra o candidato nas primárias republicanas, com vista à presidência do país.

Para o grupo de 'hackers' esta "política vai ter um impacto enorme", pois considera que é precisamente este tipo de atitude que o Estado Islâmico quer para assim continuar a recrutar muçulmanos.

O vídeo foi lançado no início da semana, mas, segundo o International Business Times, a campanha não terá conquistado um grande apoio. Ainda assim, quem tem atacado os sites de Donald Trump não os tem "deitado abaixo", mas recorre ao método de forçar um grande número de procura por um endereço, provocando problemas de acesso ao site.

No vídeo, Donald Trump é ainda avisado para pensar "duas vezes antes de dizer qualquer coisa".

De recordar que o Anonymous declarou guerra ao Estado Islâmico depois dos atentados de 13 de novembro em Paris. O grupo diz já ter colocado offline vários sites e milhares de contas nas redes sociais que pertenceriam ao Estado Islâmico.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG