Animais do jardim zoológico de Gaza foram resgatados e levados para a Jordânia

São 47 animais, entre leões, macacos e porcos-espinhos, que foram retirados de um zoo em Rafah onde viviam em condições miseráveis. Apenas os pássaros ficaram.

Mais de 40 animais foram retirados de "condições terríveis" de um jardim zoológico da Faixa de Gaza e levados para uma reserva na Jordânia, anunciou um grupo de assistência social a animais.

Os elementos do Four Paws (Quatro Patas) dizem que levaram os animais do zoológico de Rafah, perto da fronteira com o Egito. Leões, macacos, pavões e porcos-espinhos estavam entre as 47 criaturas resgatadas.

Os animais foram sedados para a viagem de 300 quilómetros através de Israel, que deu permissão para a transferência.

O veterano do grupo Four Paws, Amir Khalil, disse à BBC que as jaulas se tornaram pequenas demais para abrigar os animais. Apenas os pássaros foram deixados para trás no zoológico pelo grupo. Dois dos leões salvos serão transferidos para a África do Sul.

O jardim zoológico de Rafah foi inaugurado em 1999. O Four Paws deu o alerta para o sofrimento dos animais no início deste ano, quando a uma leoa foram removidas as garras, com tesouras de jardinagem, para que os visitantes pudessem brincar com ela.

Grupos de defesa dos direitos dos animais condenaram veementemente o proprietário do zoológico, Fathy Jomaa, pelo tratamento dos animais. Quatro crias de leão morreram no zoológico no início deste ano e Jomaa contatou depois o Four Paws para ajudar a mudar as criaturas.

Jomaa culpou o bloqueio israelita do enclave e a economia pobre pelas condições miseráveis do zoológico. "Quando criamos um gato por uma semana ou um mês, sentimo-nos tristes por perdê-lo, mas como será quando, de repente, perdemos animais com os quais vivemos durante 20 anos?", disse à BBC.

Os residentes em Gaza também ficaram tristes ao verem os animais saírem. "O zoológico é o único lugar onde podemos fazer uma pausa", disse Husam Sabawei, habitante local. "Era o único lugar para entreter os nossos filhos."

Exclusivos