Alemanha continua empenhada em reforçar relações transatlânticas

Esclarecimento surge depois de Merkel ter sugerido que a Europa já não pode confiar inteiramente nos Estados Unidos.

O porta-voz da chanceler Angela Merkel, Steffen Seibert, disse hoje que Berlim continua empenhado em fortalecer as relações transatlânticas, depois da governante alemã ter sugerido que a Europa já não pode confiar inteiramente nos Estados Unidos.

"Os tempos em que podíamos contar totalmente uns com os outros acabaram em certa medida. Verifiquei isso nos últimos dias", afirmou Angela Merkel no domingo, durante um comício em Munique, após ter participado nas cimeiras da NATO e do G7.

"É por isso que a única coisa que posso dizer é que nós, os europeus, temos de tomar as rédeas do nosso destino", sublinhou a chanceler.

Seibert salientou que Merkel é "uma transatlântista convicta", adiantando que as relações germano-norte-americanas "são um forte pilar da política externa e de segurança" da Alemanha e que o país "continuará a trabalhar para fortalecer essas relações".

O porta-voz de Merkel assinalou que "precisamente porque são tão importantes (as relações), é correto referir as diferenças honestamente".

A importância das relações com os Estados Unidos foi igualmente realçada hoje pelo presidente dos serviços secretos alemães internos, Hans-Georg Maassen, em declarações à televisão pública ARD à margem de um colóquio sobre terrorismo islâmico.

"A cooperação com os Estados Unidos é fundamental porque nos dão boa informação. Necessitamos dos norte-americanos", afirmou Maassen.

Após o atentado de dia 22 em Manchester, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico e que matou 22 pessoas, além do atacante, as forças de segurança britânicas suspenderam temporariamente a troca de informações com os Estados Unidos na sequência de fugas de informações sobre a investigação do ataque em meios de comunicação norte-americanos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG