Alemanha. Polícia confirma cinco mortos e descarta terrorismo

Pelo menos cinco pessoas morreram, entre elas um bebé, e várias outras ficaram feridas numa zona pedestre na cidade de Trier, depois de terem sido atingidas por um veículo. MNE português lamenta atentado.

Pelo menos cinco pessoas, incluindo um bebé, morreram em Trier, na Alemanha, e cerca de 30 ficaram feridas, algumas em estado grave, depois de um carro irromper por uma zona pedonal a alta velocidade. O condutor foi detido.

Segundo a polícia, mostra sinais de "distúrbios psiquiátricos", tendo sido descartadas motivações terroristas para o incidente.

O suspeito, cujo nome não foi divulgado, de acordo com as leis de privacidade alemãs, não tinha morada fixa e tinha vivido nos últimos dias no veículo Land Rover que um amigo lhe tinha emprestado, o qual foi utilizado no ataque, disse o procurador Peter Fritzen, que dirige a investigação.

Os primeiros elementos da investigação indicam que "distúrbios psiquiátricos podem ter desempenhado um papel" no ato deste homem, afirmou Peter Fritzen, em conferência de imprensa, acrescentado que o responsável pela tragédia estava alcoolizado.

Os acontecimentos ocorreram ao início da tarde no centro histórico da cidade, entre a Basílica de Constantino e a famosa Porta Nigra, quando uma viatura SUV lançou-se a grande velocidade por uma área pedonal e comercial.

A polícia isolou a área e apelou às pessoas para ficarem longe do centro da cidade, que estava coberto de destroços. O porta-voz da polícia, Karl-Peter Jochem, adiantou pouco depois que o motorista era um alemão de 51 anos, habitante local, e acrescentou que "o perigo acabou".

Jochem disse que o veículo avançou pela rua em alta velocidade por cerca de um quilómetro antes de um carro da polícia ter obrigado o motorista a parar.

Imagens obtidas através de smartphones mostraram o suposto condutor deitado de bruços na rua, a ser segurado por vários policiais ao lado do SUV danificado. O homem era o único ocupante do veículo.

No Twitter, a polícia de Trier disse inicialmente que duas pessoas morreram. Poucos minutos depois, um tweet atualizado dizia: "Vários mortos e feridos no centro da cidade de Trier."

Também o autarca de Trier, Wolfram Leibe, disse aos media no local que o motorista tinha causado "várias mortes" e feridos. Com lágrimas nos olhos, Leibe relembrou o choque de ver o sapato de uma criança na rua perto do corpo de uma menina.

"É uma cena de terror", disse . "Muitas pessoas estão traumatizadas."

Outras testemunhas disseram que viram pessoas, incluindo uma criança num carrinho de bebé, a ser atiradas pelo ar pela viatura descontrolada.

A pitoresca cidade de Trier fica no estado da Renânia-Palatinado, a cerca de 200 quilómetros a oeste de Frankfurt, perto da fronteira com o Luxemburgo. Remonta ao Império Romano e é frequentemente chamada de a cidade mais antiga da Alemanha.

A polícia de Trier também pediu ao público que evitasse divulgar informações erróneas sobre o incidente. "Por favor, não espalhe especulações. Podem ser obtidas informações fiáveis do pessoal da Polícia de Trier", tuitou o departamento de polícia.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português, também através do Twitter, expressou "solidariedade para com as famílias das vítimas do atentado", e reiterou o apoio às autoridades alemãs.

* atualizado às 22.05

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG