Alegada vítima de agressão sexual pede a Biden que renuncie às presidenciais nos EUA

A mulher que alega ter sido vítima de agressão sexual por parte do candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, pediu na quinta-feira para que renuncie à eleição presidencial nos Estados Unidos.

Tara Reade, de 56 anos, acusa Joe Biden, de 77 anos, de a ter agredido sexualmente num corredor do Congresso dos Estados Unidos em 1993, quando era senador e quando ela sua funcionária.

Numa entrevista à NBC News, Reade afirmou que gostaria que Biden renunciasse a candidatura à Casa Branca.

"Mas ele não fará", afirmou, sublinhando ser "um pouco tarde" para Biden pedir desculpas

Joe Biden negou oficialmente a acusação de agressão sexual em 01 de maio. "Estou a afirmar inequivocamente que nunca, nunca aconteceu", disse, no programa Morning Joe, do canal MSNBC.

Tara Reade está a ser representada por um proeminente advogado e doador político da campanha republicana de 2016 do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O advogado Douglas Wigdor disse à agência de notícias Associated Press que atualmente não está a ser pago pelo trabalho de advogado da ex-funcionária do Senado, negando qualquer motivação política na decisão de representar Reade nas acusações contra o presumível oponente democrata de Trump nas presidenciais de novembro próximo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG