Al-Jazeera diz que está a lutar contra ciberataque

"Está em curso uma tentativa [de pirataria] e estamos a tentar lutar contra ela", disse uma fonte anónima

A estação televisiva do Qatar Al-Jazeera disse esta quinta-feira que está a debater-se com um grande ciberataque a "todos os seus sistemas".

"A rede de comunicação Al-Jazeera está a ser alvo de um ciberataque a todos os seus sistemas, os seus sites na internet e as suas plataformas nas redes sociais", escreveu a estação televisiva na sua conta do Twitter.

Uma fonte da televisão qatari confirmou o ataque, afirmando que os seus serviços estão a combatê-lo.

"Está em curso uma tentativa [de pirataria] e estamos a tentar lutar contra ela", declarou a fonte, a coberto do anonimato.

O site www.aljazeera.com esteve hoje intermitentemente inacessível.

Este ataque surge num momento de grande tensão na região do Golfo Pérsico, tendo a Arábia Saudita e vários dos seus aliados regionais decidido cortar relações diplomáticas com o Qatar, que acusam de "apoiar o terrorismo" e, sobretudo, de se aproximar do seu grande rival regional: o Irão.

A Arábia Saudita encerrou na segunda-feira os escritórios da Al-Jazeera no país, algumas horas depois de ter cortado relações com o Qatar.

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) condenou esse encerramento, afirmando que a estação televisiva era "a vítima colateral" da ofensiva diplomática contra Doha.

Fundada há mais de 20 anos pelo Governo do Qatar, a Al-Jazeera, que dispõe de perto de 80 escritórios em todo o mundo e transmite em várias línguas, foi a caixa-de-ressonância dos movimentos da Primavera Árabe.

Mas os seus críticos consideram a sua linha editorial demasiado favorável aos islamitas, vendo, por vezes, nela um instrumento ao serviço da diplomacia do Qatar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG