Abusou de criança e foi "condenado" a comprar cerveja ao pai da vítima

Violou uma menina de oito anos e a "multa" foi oferecer álcool ao pai dela

Um homem de 55 anos, antigo pastor da igreja evangélica no México, violou uma menina de oito anos e foi obrigado apenas a pagar duas caixas de cerveja ao pai da vítima, como compensação pela agressão cometida. O caso, que aconteceu em Santiago Quetzalapa, estado de Oaxaca, está a indignar as associações ativistas mexicanas e só depois de a comunicação social divulgar amplamente o episódio é que o agressor foi detido.

Em comunicado remetido ao jornal The Guardian, o procurador do estado mexicano de Oaxaca revelou que o indivíduo foi preso na sexta-feira sob a acusação de agressão sexual.

No México, o registo de condenações por crimes sexuais é reduzido, sobretudo em Oaxaca, onde vivem muitas comunidades indígenas que se regem apenas pelos seus "usos e costumes", plasmados num sistema popular de governação. A impunidade é normal e na maioria das vezes nenhuma queixa por agressão sexual chega a dar entrada na polícia.

"Muitos casos são resolvidos desta forma: com uma garrafa de álcool", disse ao jornal Graciela Zabaleta, diretora do Centro de Direitos Humanos Mahatma Gandhi, na cidade de Tuxtepec.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.