17 mortos no Girabola. "A polícia não alargou o cordão de segurança e as pessoas foram empurradas"

Domingos Nzolani, presidente do Santa Rita, revela ao DN o que esteve na origem da tragédia no jogo inaugural do Girabola

O jogo de abertura do campeonato de Angola, o Girabola, terminou em tragédia, com 17 mortos já confirmados e 59 feridos, dos quais cinco em estado grave, quando vários adeptos tentavam entrar no estádio de Uíge para assistir ao jogo entre o Santa Rita e o Recreativo do Libolo.

Domingos Nzolani, presidente Santa Rita, a equipa da casa, explicou ao DN as razões que estiveram na origem da tragédia. "As pessoas aqui de Uíge adoram futebol e hoje muita gente queria assistir ao primeiro jogo do Girabola, aglomerou-se muita gente no exterior do estádio e a polícia não alargou o cordão de segurança em volta do acesso ao recinto", começou por dizer, explicando que ali se juntaram "pessoas com bilhete e outras sem bilhete" e "foram empurradas" contra a zona de entrada.

A tragédia ocorreu por volta das 14.00 horas, em Portugal, sendo que, segundo Sérgio Traguil, treinador português do Santa Rita (na foto), assegurou ao DN que "nenhuma pessoa que estava dentro do estádio se apercebeu do que se passou no exterior" e ele mesmo só soube da tragédia "meia hora depois do jogo".

Estas são as imagens difundidas pela TPA - Televisão Pública de Angola:

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG