A Flying Lady da Virgin Atlantic vai ser substituída em nome da diversidade

A empresa prometeu recentemente trabalhar em prol da igualdade de género bem como na representação das minorias dentro da empresa.

Mais de três décadas depois, a companhia britânica aérea Virgin Atlantic vai alterar o seu famoso logótipo - a Flying Lady. A tradicional "pin-up" será substituída por homens e mulheres de diferentes raças. Esta é a primeira vez que a companhia aérea terá uma figura masculina representada no avião.

São cinco as novas imagens que representam os "clientes e a força de trabalho", segundo a companhia aérea, citada pela CNN. Esta decisão foi tomada na sequência de uma promessa que a empresa fez para que até 2020 haja igualdade de género nos cargos de liderança, bem como representação de minorias nas equipas.

"Dizem que não podes ser aquilo que não vês e isso nunca foi tão verdadeiro", disse a vice-presidente da Virgin Atlantic, Nikki Humphrey. "Há vários anos que estamos a trabalhar para resolver as nossas diferenças salariais entre homens e mulheres, para criar um ambiente de trabalho inclusivo e aumentar a diversidade na nossa equipa de trabalho", acrescentou.

Para além da mudança de imagem, a companhia aérea alterou ainda a sua política de uniformes e maquilhagem. A tripulação feminina deixa de ter de usar obrigatoriamente maquilhagem durante os voos.

Nos últimos 35 anos, a marca Virgin Atlantic esteve associada à flying lady - uma rapariga com um body vermelho que desenrola a bandeira do Reino Unido; uma imagem inspirada no estilo das raparigas "pin-up", símbolo da cultura pop.

Exclusivos