A Casa Branca do Saturday Night Live

Programa da NBC conseguiu melhores audiências dos últimos 20 anos muito graças as interpretações de Alec Baldwin, Kate McKinnon ou Melissa McCarthy dos membros da Administração. E de Putin.

Alec Baldwin vs Donald Trump

O Donald Trump de Alec Baldwin no Saturday Night Live é tão credível que um jornal da República Dominicana se enganou e colocou uma foto do ator a ilustrar uma notícia sobre o presidente dos EUA. Foi a 1 de outubro de 2016, pouco mais de um mês antes das presidenciais, que Baldwin vestiu pela primeira vez a pele de Trump no SNL. Desde então recebeu o aplauso da esquerda e de todos os sectores críticos do presidente e ganhou presença constante no programa. O papel vale-lhe ainda 1400 dólares por cada aparição do programa semanal da NBC, como o próprio explicou ao New York Times. Aos 58 anos, Baldwin é um dos muitos a imitar Trump, mas mais do que uma caricatura, o Trump do SNL ganhou fama mundial e uma legião de seguidores, contribuindo em muito para dar ao programa as melhores audiências dos últimos 20 anos. Baldwin, que explicou à Time não ter aceitado logo o papel de Trump, o presidente é "o principal autor da sua rotina de comédia. É ele que nos dá todo o material". Quem parece não achar muita graça é o próprio Trump que já tweetou: "Totalmente enviesado, sem graça e o desempenho de Baldwin não pode ficar pior".

Kate McKinnon vs Kellyanne Conway

Kate McKinnon já antes interpretara Kellyanne Conway, a diretora de campanha tornada conselheira presidencial de Trump. Mas foi o sketch em que a Kellyanne de McKinnon surge de camisa de noite a perseguir Jake Tapper, o jornalista da CNN que a confrontou numa entrevista, que garantiu um dos momentos de humor mais negro do SNL nos últimos tempos. De eyeliner esborratado e faca em punho, a Kellyanne de McKinnon pouco deixa a desejar à personagem de Glenn Close no filme Atração Fatal. E está disposta a tudo para voltar a ter tempo de antena nos programas de notícias das televisões americanas, depois de ter sido banida por defender os produtos de Ivanka Trump.

Melissa McCarthy vs Sean Spicer

Para Sean Spicer, a imitação que Melissa McCarthy fez dele foi "um pouco exagerada". "Ela tem de moderar na pastilha elástica; havia ali demasiadas", afirmou o porta-voz da Casa Branca na sua conferência de imprensa diária. A verdade é que o sucesso do Spicy de McCarthy - com os seus acessos de fúria, os bonequinhos e o palanque ambulante que levanta para afastar os jornalistas - foi tal que na semana seguinte, a atriz voltou à personagem. A isso não terão sido alheias as notícias de que o que mais irritou Trump terá sido o facto de ser uma mulher a interpretar um homem. Na segunda aparição, Spicy não só ganhou rodas no palanque como surgiu com uns sapatos de salto da marca de Ivanka Trump calçados.

Kate McKinnon vs Jeff Sessions

Kellyanne Conway, a senadora Elizabeth Warren, a secretária da Educação Betsy DeVos, são várias as personagens que Kate McKinnon interpreta no SNL. Uma delas é Jeff Sessions, o procurador-geral que no passado perdeu o lugar de juiz federal por suspeitas de racismo. E para o Jeff Sessions de McKinnon, "todos sabemos que há dois tipos de crime: o normal e o negro".

Cecily Strong vs Melania Trump

Cecily Strong até gosta de Melania Trump, lembrando que a ex-modelo "não pediu para entrar na corrida presidencial, vivendo apenas para o filho e para as roupas". Talvez por isso a sua interpretação da primeira-dama no SNL seja tão "simpática". Um dos momentos mais marcantes da falsa primeira-dama é o vídeo inspirado no Lemonade de Beyoncé - o Melanianade.

Beck Bennett vs Vladimir Putin

Tronco nu e sotaque russo, é assim o Vladimir Putin de Beck Bennett no SNL. A personagem do presidente russo surgiu no primeiro programa após a posse de Trump para garantir: "Hello América! Ontem nós tornámos Trump no 45.º presidente dos EUA! Conseguimos", antes de dizer a quem está assustado: "Puti vai fazer com que fique tudo bem!"

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG