69 milhões de preservativos vão para o lixo

Fabricados na Índia, revelaram-se defeituosos

A Etiópia vai deitar fora 69 milhões de preservativos financiados pelo Fundo Mundial de Luta Contra a Sida devido à sua má qualidade, informou hoje a rádio local Fana.

Fabricados por uma empresa indiana, os preservativos revelaram-se defeituosos em testes em laboratório, segundo a agência de financiamento e abastecimento farmacêutico (PFSA, na sigla em inglês) da Etiópia.

O diretor da PFSA, Meskele Lera, disse ter iniciado o processo para obter um "reembolso do dinheiro" e a "cobertura dos custos de escoamento", adiantou a Fana.

Os preservativos tinham sido comprados pelas autoridades etíopes graças a uma doação do Fundo Mundial de Luta Contra a Sida. Cerca de 1,2 milhões de etíopes vivem com o VIH, segundo números da Organização Mundial de Saúde, sendo a prevalência do vírus na população de 2,4%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG